quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Corrupção um mal que assola diversas classes sociais

Bonsoir mes amis!!!

Escuse moi pela ausência!!!!!Mais uma vez pretendemos manter uma periodicidade nas postagens, que infelizmente nos tem custado as madrugadas!!!
Let's go ao que interessa!!!
A corrupção, rotineiramente, no Brasil,  enfeita as manchetes de jornais (como esta matéria desse link http://tribunadonorte.com.br/noticia/pf-prende-cinco-auditores-da-receita-federal-em-osasco/191130), quer sejam nas mídias convencionais, quer nas digitais, nas quais, grande parte dos envolvidos são funcionários que tinham por mister, cumprir ou fazer cumprir a Lei.
Nessa perspectiva, lançamos mão de uma teoria defendida por alguns estudiosos (Damatta, Sérgio Buarque), - já citados anteriormente - que defendem uma "cultura" intrínseca, à  brasileira, avessa ao cumprimento de regras e adepto de levar vantagem sobre tudo e todos (na qual se enquadrariam a malandragem e certos tipos de condutas que ferem as regras de convívio social). Já no conceito popular (senso comum), essa teoria ganha mais forças e é interpretada como seríamos o país da corrupção, na qual essa mesma sociedade absorve essa interpretação, que erroneamente foi fundando-se ao longo dos anos pelos "intelectuais" de plantão.
Por outro lado, há outros pensadores (Souza Filho, Prado Júnior), teorizando que essa percepção errônea do povo brasileiro, foi, inicialmente criada pelo europeu, quando da nossa colonização, defendendo que em virtude do nosso povoamento, em sua maioria, ter sido efetivado por portugueses degredados, prostitutas, índios e negro, essa sociedade seria desregrada.
Após as duas proposições laçamos a nossa conclusão e abrimos para o debate!!!
Ora, em pleno século XXI nossa sociedade não pode acatar  teorias eminentemente simplistas e reducionista, para não dizer racistas, sem fundamentação cientifica nenhuma, as quais foram criadas no século XV pelos Colonizadores daquela época para legitimar o seu poder de dominação perante as sociedades, naquele período, ainda em "desenvolvimento".
Numa perspectiva mais atual, há estudiosos (PREDROZO, 2009), que pensam o jeitinho brasileiro, como forma de empreendedorismo, no sentido de driblar as diversas formas de desvantagens que ocorrem na sociedade brasileira, principalmente para as classes menos favorecidas...
Bom, estar lançado o debate. Leiam a matéria, assistam esse belíssimo clip ao som de Caetano Veloso e tirem suas conclusões.
Afinal, de onde partem realmente os "Podres poderes"?
video
Participem!

Nenhum comentário:

Postar um comentário